FCO: aprovados R$ 358 milhões para atividades empresariais e rurais em Goiás

Pauta da 378ª Reunião do Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE), realizada nesta terça-feira (21/06), na Fecomércio-GO, incluiu análise de cartas-consulta ao Fundo Constitucional do Centro-Oeste, aprovação de novas resoluções e revalidação de cartas já analisadas

A 378ª reunião do Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE) da Câmara Deliberativa do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) ocorreu nesta terça-feira (21/06), na sede da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio-GO). Na ocasião, os membros do Conselho trataram de cartas-consultas para financiamento, aprovação de novas resoluções e revalidação de cartas já analisadas, além de apresentação de orientações para exercício de 2023 do FCO.

O volume total deliberado foi de R$ 358 milhões, sendo R$ 51,8 milhões para o setor empresarial, R$ 279,4 milhões para o rural e R$ 26,6 milhões provenientes de revalidações. O setor empresarial teve aprovadas 20 cartas-consultas, com estimativa de criação de 213 empregos diretos; já o setor rural, 190 cartas-conslta e 300 empregos diretos.

Titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (Sic), Joel de Sant'Anna Braga Filho destaca o quantitativo de novos postos de trabalho pelos setores empresarial e rural no período. "A geração de emprego e renda, assim como a atração de novas empresas para o mercado goiano, são algumas das prioridades da gestão do governador Ronaldo Caiado. E nós tivemos um total significativo, além, claro, dos projetos aprovados", comenta.

O total de projetos aprovados para os dois setores também é destacado pelo secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. “Tivemos um número expressivo de projetos rurais aprovados, quase o dobro da média dos últimos meses. Isso é muito importante, porque representa uma injeção de recursos no setor agropecuário. Esses recursos serão aplicados na aquisição de novas máquinas, sistemas, matrizes e outros itens fundamentais para a modernização e o desenvolvimento do agronegócio goiano”, ressalta.

Como o Governo de Goiás prioriza o fomento de pequenos e médios empreendimentos, a maior parte dos financiamentos aprovados foi para pequenos e médio produtores. O Conselho também fez a apresentação, discussão e votação de atas, revalidações e alteração de cartas-consultas com a revalidação de propostas que somam pouco mais de R$ 26,6 milhões.

O secretário da Retomada e presidente do Conselho de Desenvolvimento do Estado de Goiás do FCO, César Moura, destaca a importância de promover desenvolvimento regional, emprego e renda via recursos do Fundo. "O governador Ronaldo Caiado sempre fala do esforço para devolver Goiás para os goianos. Como parte desse processo levamos opções acessíveis de crédito aos micro e pequenos empreendedores goianos, que são os maiores geradores de emprego no Estado.", declara César.

A reunião foi concluída com a apresentação da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e Diretoria de Governo do Banco do Brasil (Digov BB) a membros do Conselho de Desenvolvimento do Estado do FCO.

Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), com apoio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e Secretaria de Estado da Retomada – Governo de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.