Goiás tem saldo positivo de 77.785 empregos formais no 1º semestre de 2021

O Estado de Goiás encerrou o primeiro semestre de 2021 com saldo de 77.785 empregos com Carteira de Trabalho assinadas. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (29/07) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), órgão ligado ao Ministério da Economia.

Esse saldo é o resultado de 345.939 admissões no período, frente a 268.154 desligamentos, o que coloca Goiás na primeira colocação na região Centro-Oeste e na sexta posição nacional, atrás de São Paulo, que teve saldo de 491.021 empregos, Minas Gerais (185.578), Santa Catarina (126.111), Paraná (118.316) e Rio Grande do Sul (93.139).

De janeiro a junho de 2021, o Estado registrou saldos positivos. E os números do semestre superam todo o ano de 2020, quando foram criadas 23.160 vagas com Carteira de Trabalho assinadas. “O emprego resgata as pessoas, dá dignidade e cidadania. Nós estamos trilhando o caminho certo”, afirma o governador Ronaldo Caiado.

Titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), José Vitti, comemorou os números e disse que esses saldos são o resultado de muito trabalho do Governo de Goiás em sintonia com o setor produtivo e com os trabalhadores.

“Os dados nos motivam a trabalhar ainda mais e também mostram que realmente estamos no caminho certo nas decisões que são tomadas para fortalecer a chegada de novos investimentos, além de apoiar as atividades que já estão em exercício no território goiano”, disse o secretário.

Vitti ressaltou que o Governo tomou a decisão certa apoiando os pequenos empresários, especialmente aquele que bate à porta atrás de crédito com juros menores e condições mais justas para pagamento. “O nosso objetivo é ajudar quem empreende a manter as portas do seu negócio abertas, gerando empregos e renda”, ressaltou o secretário.

Evolução do emprego em junho

Ainda conforme o Caged, Goiás registrou saldo de 15.141 novos empregos formais apenas no mês de junho, o que lhe assegura a primeira colocação entre os Estados da região Centro-Oeste e a sexta posição nacional, atrás de São Paulo (105.547), Minas Gerais (32.818), Rio de Janeiro (16.002), Paraná (15.858) e Santa Catarina (13.587). Esse resultado é fruto de 59.649 admissões contra 44.508 desligamentos.

Em termos percentuais, houve um crescimento de 322,93% na comparação de junho de 2021 com o mesmo mês de 2020. Foram 15.141 ante 3.583 do ano passado.

Cresce saldo no Brasil

O Caged também apontou os dados da geração de empregos no Brasil no mês de junho, com saldo positivo de 309.114, resultado de 1.601.001 milhão de admissões contra 1.291.887 *milhão* de desligamentos. Já no primeiro semestre, no País, o saldo é de 1.536.717 milhão de novas vagas com carteira assinada, fruto de 9.588.085 milhões de admissões ante 8.051.368 milhões de desligamentos.

As cinco regiões brasileiras apresentaram números positivos. No Sudeste, o mês de junho terminou com um saldo de 160.377 postos de trabalho. O Nordeste, com 48.994 vagas, seguido pelas regiões Sul (42.270), Centro-Oeste (35.378 postos) e Norte (22.064 postos).

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.